PROJETO EDUCATIVO 2017/2020 - PLANO 2017/2018

 
Resumo do projeto pedagógico “Educação para a cidadania” 2017/2020
 
Sendo “(…) a educação pré–escolar (…) a primeira etapa da educação básica no processo de educação ao longo da vida (…)” (Lopes da Silva, 2016: 05), cabe a este nível de ensino preparar  e consciencializar os futuros cidadãos, para que possam assumir atitudes que permitam contribuir para a alteração de situações menos positivas. Isto implica uma observação e recolha de informação e até uma intervenção na conservação e recuperação do património natural e cultural.
                Será então importante que, as crianças comecem por se familiarizar com o meio que as rodeia, tomando contato e consciência com os aspetos positivos e negativos do mesmo, encontrando soluções para os problemas detetados em parceria com a família e com a comunidade.
Todas as vertentes da vida devem ser apreendidas globalmente pela criança, tendo em consideração o seu nível etário e aproveitando as suas próprias vivências, pressupondo que a realidade deve tornar-se objetiva tão quanto possível.
É necessário ter em conta que a criança necessita de modelos para se desenvolver enquanto futuro cidadão, razão pela qual, o papel do adulto assume uma importância relevante. É notório que grande parte das aprendizagens realizadas pelas crianças, se regem por uma identificação, ou seja, a criança executa comportamentos semelhantes aos do adulto. Esta identificação reporta-se essencialmente para com os adultos que no dia-a-dia contatam com a criança, assumindo os pais e educadores de infância papel relevo.
Neste contexto, o sucesso da aprendizagem está intrinsecamente relacionado com os comportamentos e atitudes, sendo a escola o principal “veículo” desse sucesso. Daí que seja necessário uma intervenção no desenvolvimento de competências sociais e cidadania. Neste âmbito visamos uma melhoria da postura global das crianças/alunos, obrigando à aquisição de condutas e atos de relação, comunicação, resolução de problemas, de cooperação, respeito, entre outros, que facilitam a convivência e que vão ser fundamentais para o desenvolvimento da própria vida em sociedade.
 
Objetivo Estratégico: Desenvolver atitudes de respeito, colaboração, ajuda e cooperação.
 
Linhas Orientadoras: Promover a realização do projeto nas diferentes áreas curriculares de acordo com as orientações curriculares.
 
Recursos: Para atingirmos o objetivo estratégico atrás mencionado, iremos recorrer a todos os elementos da comunidade educativa, entre os quais, instituições locais, que através de atividades desenvolvidas em parceria com a escola também contribuam para a minoração do problema identificado.
 
Considerando, no âmbito do ensino-aprendizagem, este projeto dirige-se à creche e jardim-de-infância. Pelo que se torna fundamental apetrechar as salas com materiais pedagógicos adequados a estas faixas etárias.
 
 
Resumo do plano anual: “Viver em sociedade: A família/escola” Ano letivo:2017/2018
O tema que definimos para o ano letivo 2017/2018 “Viver em Sociedade: Família/Escola” vem no seguimento do Projeto Educativo trianual “Educação para a Cidadania”, sendo este o primeiro subtema do mesmo.
Segundo Silva (2002: 100) a relação escola/família relaciona-se com todo o tipo de interações e atores que normalmente fazem parte da mesma. Para este autor, a família inclui, não somente os pais, como também as crianças e, por vezes, outros parentes que podem estar relacionados com a participação da escola e da família.
Com o surgimento da Lei de Bases do Sistema Educativo os educadores/professores começaram a estabelecer uma estreita colaboração com as famílias, com o objetivo de situar as crianças no seu ambiente e envolver os pais nas atividades desenvolvidas pela escola. Todavia, a escola encarava a presença e participação dos pais com um certo desconforto, entendendo a participação destes como uma queixa ou até mesmo como uma invasão.
Hoje em dia e cada vez mais, a participação dos pais e a sua presença na escola torna-se necessária e de extrema importância. É a própria escola que incentiva à organização de pais como também a sua participação nos conselhos de escola, de turma e em conselhos pedagógicos, não ficando apenas os mesmos responsáveis pela angariação de verbas e promoção de eventos. A presença dos pais tem vindo a ser gradualmente considerada como um aumento de benefícios tanto para a escola como para as famílias. Neste sentido, Smit, citado por Palos (202: 231) afirma que a participação dos pais na escola é tida como uma necessidade não só benéfica para o desenvolvimento da criança, mas também para o bom funcionamento do sistema de ensino, que vai ao encontro das expectativas das famílias.
Torna-se pertinente estabelecer uma relação entre a escola e a família, uma vez que ambos desenvolvem esforços para que a sociedade, bem como a sua preparação para a vida futura.
                                                                            
objetivo geral deste plano anual de atividades, para a valência de creche é:
- Identificar/Reconhecer o meio envolvente da criança: Casa/Escola;

Os objetivos específicos deste plano são:
- Saber identificar o grupo familiar;
- Identificar o grupo familiar e o grupo da escola;
- Aprender através das rotinas escolares/familiares;
- Trabalhar a orientação nos espaços habituais;
- Estabelece relações pessoais, aprende, brincar, fazer amigos;
- Explorar canções e histórias sobre a temática; -
- Enriquecer o vocabulário, aprendendo novos conceitos do meio envolvente: Família/Escola.
 
OBJETIVO GERAL PARA JARDIM DE INFÂNCIA:
- Proporcionar à criança a reflexão da sua estrutura familiar e o conhecimento da estrutura de outras famílias, bem como, do seu núcleo familiar e deste com a escola.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
-Identificar o seu núcleo familiar.
- Orientar as crianças sobre os direitos e deveres de cada um (na família e na escola).
- Promover eventos entre a família e a escola para que os vínculos se fortaleçam.
- Valorizar a função da organização escolar e das diferentes pessoas que colaboram no ambiente escolar.
- Conhecer e valorizar as normas e modos de comportamento social, para estabelecer vínculos espontâneos e equilibrados com a escola.
 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF