Transtorno do deficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

 

O transtorno do deficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, que ocorre em 8-11% das crianças. Sendo este duas vezes mais comum nos meninos do que nas meninas. As meninas têm menos sintomas de hiperatividade e de impulsividade, mas têm igualmente perda de atenção.

O TDAH não tem uma causa específica, de acordo com diversos estudos, as principais causas incluem fatores genéticos, bioquímicos, sensório-motores, fisiológicos e comportamentais. Alguns dos fatores de risco já identificados é o baixo peso ao nascimento (<1500gr), traumatismo craniano, défice de ferro, exposição a chumbo, a álcool, a tabaco ou a outro tipo de drogas.
Este é caracterizado pelo conjunto de três sintomas sendo eles a falta de atenção, a hiperatividade e a impulsividade. Estes sintomas manifestam-se de forma desproporcional, tendo em conta a idade da criança e o seu nível de desenvolvimento, que poderão comprometer o seu comportamento a nível familiar e social. Este transtorno aparece na infância e poderá acompanhar a criança ao longo de toda a sua vida.
Existem sintomas que são mais comuns nas crianças com TDAH, nomeadamente a agitação, inquietação, movimentação pelo ambiente, mexem mãos e pés, mexem em vários objetos, não conseguem ficar quietas (sentadas numa cadeira, por exemplo), falam muito, têm dificuldade de permanecer atentos em atividades longas, repetitivas ou que não lhes sejam interessantes, são facilmente distraídas por estímulos do ambiente ou se distraem com seus próprios pensamentos.
O esquecimento é uma das principais queixas pela parte dos pais e dos educadores, pois as crianças “esquecem” o material escolar, o que aprenderam. A impulsividade é também um sintoma comum e apresenta-se em situações como: não conseguir esperar sua vez, não ler a pergunta até o final e responder, interromper os outros, agir sem pensar. Apresentam com frequência dificuldade em se organizar e planear o que precisam fazer.
O tratamento do TDAH poderá ser uma combinação do uso de medicamentos, psicoterapia e terapia da fala (quando estiver presente problemas na fala e na escrita). Também é realizado o esclarecimento de técnicas específicas para orientação aos pais para ajudarem os seus filhos no seu dia-a-dia.

Fontes:
- http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/89-transtorno-do-deficit-de-atencao-com-hiperatividade-tdah;
- http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-20492015000200004;
- https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/pediatria/dist%C3%BArbios-de-aprendizagem-e-desenvolvimento/transtorno-de-d%C3%A9ficit-de-aten%C3%A7%C3%A3o-hiperatividade-tda-tdah.

A Enfermeira
Ana Catarina Silveira

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF